SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número3Resistência aeróbia e força de membros inferiores de idosos praticantes e não-praticantes de ginástica recreativa em um centro de convivênciaComo vai a Educação Gerontológica nas Escolas Públicas do Distrito Federal?: Um estudo com idosos e jovens índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia

versão impressa ISSN 1809-9823

Resumo

NOGUEIRA, Caroline Furtado; FREITAS, Maria Célia de  e  ALMEIDA, Paulo César de. Violência contra idosos no município de Fortaleza, CE: uma análise documental. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. [online]. 2011, vol.14, n.3, pp. 543-554. ISSN 1809-9823.

O estudo teve como objetivo conhecer os casos de violência e maus-tratos contra idosos no município de Fortaleza, Ceará. Para tal, realizou-se uma pesquisa documental de 291 denúncias em processo de averiguação, registradas em Fortaleza em 2007. Os dados, coletados em fevereiro e março de 2008, foram submetidos à estatística descritiva e ao programa SPSS, comparados com dados de denúncias arquivadas pelo Alô Idoso, no período de 2003 a 2007, e discutidos à luz da produção científica. Os resultados apresentaram predomínio da violência intrafamiliar. As vítimas preferenciais foram mulheres (70,2%); os idosos mais atingidos encontravam-se com idade entre 71 e 80 anos (38,2%); a maioria residia com o agressor (70,4%) e encontravam-se na área compreendida pela Secretaria Executiva Regional III (25,1%). A maior parte das denúncias foi anônima (77,1%) e os principais agressores homens (54,7%) e filhos (57,7%). A violência psicológica foi a mais frequente (35,2%) e observou-se em 66,5% dos casos mais de um tipo de violência associado. Houve associação entre tipo de violência e: sexo dos agressores (p=0,019); residir ou não com a vítima (p 0,0001); agressor ser maior ou menor de idade (p=0,021); e faixa etária do idoso (p=0,001). Para combater os maus-tratos, sugere-se: denúncia dos casos de violência; construção de um banco de dados integrado; articulação e fortalecimento da rede de proteção social; capacitação dos profissionais; campanhas educativas sobre envelhecimento; orientação junto às famílias; penalização legal dos responsáveis pela violência e outros estudos investigativos.

Palavras-chave : Idoso; Violência; Família; Maus-tratos ao idoso; Proteção Social.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português